domingo, 28 de fevereiro de 2010

Paulo Bento


Uma amiga minha ligada às artes do oculto, disse-me que viu na sua bola de cristal que Paulo Bento será próximo treinador do F. C. Porto na temporada 2010/2011.

Não há maus rapazes


Durante semanas, os blogues do jornal Record massacraram o Sporting e a sua família, com ataques pessoais a JEB, aos dirigentes, aos jogadores e a dois treinadores. É fácil constatar que não minto. Ir ao Record online e ler. A intriga, o insulto, a infâmia, a mentira, o prognóstico, o advento da desgraça, o adeus, as transferências, tudo foi consumado por uns fedelhos, rapazolas que não conhecem nada da vida. Tinham um objectivo, todos sabemos isso, mas não conseguiram. Outros, já tinham tentado, mas a maior parte deles estão bem enterrados, e ninguém se lembra deles. Um dia contarei o auto de fé que se fez no velhinho estádio de Alvalade em madeira, que foi coisa de pasmar na época.

Como fosse possível acabar com uma instituição de 104 anos, bem contados, sem aldrabices, e com uma grandeza incomparável. Como disse, o pentadecacampeão Professor Mário Moniz Pereira, se o Sporting Clube de Portugal fosse só futebol era pequeno.

Esta noite, o Sporting joga com o Porto, e o resultado é vital para o rival de ambos. Desde há uma semana que os ataques pararam. Podem confirmar. Mais, os mesmos de sempre redescobriram importantes qualidades no Sporting. Mas para pessoas honestas, sérias e de grande carácter, a pior coisa que pode acontecer é ser elogiado por cretinos. O Machado sabe muito, conhece como se faz um quadrado com três jogadores, para ele e para nós, um cretino é sempre um cretino.

Quando pequenos homens estão cheios de si mesmos, adquirem a forma de bonitos e pequenos embrulhos ( John Ruskin )

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Novo equipamento, nova vida



Gosto do novo equipamento da selecção nacional. Pelo menos não é tão deprimentemente vermelho como o outro, que copiava os da China, Vietnam, Perú, Singapura, Angola ou ex-URSS. Agora pode distinguir-se perfeitamente as insígnias no peito e ter um equipamento que não está longe das cores nacionais, como o anterior. Claro, há sempre os saudosistas. Aqueles que resistem. Sempre os mesmos. Que andam mais próximos do clube do que da selecção. Mas enfim, se o bom gosto estivesse em todos nós, o país estaria como está? Afinal, nenhum jogador do Benfica foi chamado à selecção nacional.

Vera Zvonareva


Para mim, a notícia é sensacional. Fiquei muito impressionado quando a li. Talvez, porque consigo projectar os sonhos, no futuro. A russa Vera Zvonareva, Nº 15 do ranking WTA e o seu treinador António Van Grichen estudam a forte possibilidade de estabelecerem residência em Portugal, com vista a servir de base ao treino de Vera, para os torneios de terra batida no circuito mundial e com objectivos de usufruir das nossas condições climatéricas muito favoráveis.

Se o nosso sol pudesse ser vendido, já todos teríamos morrido, congelados. Mas não pode. No momento, em que o Governo anuncia medidas de redução financeira, no incentivo às actividades desportivas, existem um conjunto de possibilidades não onerosas para o erário público que podem ser aplicadas. Se houver um trabalho colectivo podemos sempre alcançar objectivos, que não são possíveis conseguir a nível individual. Imagino e sonho com as possibilidades de algumas tenistas femininas portuguesas, poderem aprender e desenvolver os seus talentos, no contacto com Vera Zvonareva e o seu treinador. Apesar, de em tempos, António Van Grichen ter revelado em entrevista, que os seus processos de treino eram secretos. Mesmo as coisas mais simples, podem despertar as qualidades adormecidas de muitos jovens e ser potencializadas. A partir de agora, Vera Zvonareva é uma das nossas, seguiremos com mais atenção os seus resultados e ficaremos felizes com os seus sucessos.

Por vezes, o individual quase não tem sentido. É como a areia dispersa.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Na crista da onda


O surfista português Tiago Pires, Nº 24 do ranking mundial, participa na 1ª etapa do circuito mundial ASP, que se realiza na Austrália na denominada Quick Silver Pro Gold Coast, de sábado a 10 de Março.

A violência das claques

Há tempos, João Querido Manha, escrevia um texto insurgindo-se contra os blogues que incitavam à violência, e chamava seres desprezíveis aos que a coberto do anonimato apelavam para tais actos. Plenamente de acordo. Existe um conceito recente de jornalista amigo. Na política, na cultura, no desporto e enfim, em todos os ramos da actividade humana. Jornalista amigo é pois um conceito que engloba aqueles que fazem parte duma tribo. Defendem, através da pena, aqueles que os defendem com a espada. É pois, oportuno para os jornalistas amigos lerem este artigo em http://www.destak.pt/artigo/54855 . Arrepiante. E porquê, esta notícia sem interesse, não aparece nos principais diários desportivos do país? Medo? Concluio? Não sabemos.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Luís Óscar - um shrek entornado


Escreveu no Record um lixo de texto sobre ténis, com o título Van Grichen a perder e colocou a foto da Alona Bondarenko ( mais tarde substituída ), levou um comentário que mostra como se redige português, escreve péssimamente e nunca está de ressaca. Não tem tempo.

Perguntei a quem sabe do Record, que é este shrek? De ténis, não percebe um boi. E de futebol também não, disse-me. Estamos conversados.

Eu bebo pouco, mas o pouco que bebo transforma-me noutra pessoa, e essa outra pessoa bebe pra caraças ( anónimo)

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Jornal Record - Os novos bárbaros

Ao "Record", co-responsável por um jornalismo que nos habituámos a admirar mas que, nos últimos tempos, elegeu alvos humanos como se de territórios inimigos se tratasse, exigimos um tratamento ético-profissional e jornalístico à altura dos seus pergaminhos.
Na defesa intransigente dos seus interesses, também o Sporting Clube de Portugal saberá recorrer aos instrumentos que, a cada momento, considerar mais adequados e eficazes.
O último parágrafo do comunicado do Sporting Clube de Portugal contêm uma pequena parte da resposta esperada pelos seus adeptos. É preciso não alimentar ilusões. Foi pouco. As histórias dos clubes são fenómenos descontínuos, está adornada de saltos qualitativos bruscos, e o desafio consiste em encontrar os meios para construir os equilíbrios e reestabelecer as posições. A questão está em saber, se há outros movimentos que podem provocar a regressão, devido às epidemias dos media. O papel deste micro-meio, que funciona em circuito fechado, é simples, eles fazem a opinião intelectual, a qual, por sua vez influencia a opinião pública. Se os dirigentes não agirem no espaço e no tempo, tornam-se pregos à espera de um martelo.
O jornal Record foi longe demais. O que interessa o saber, sem o carácter? No fim de contas, todas as nossas declarações estão fundamentadas em crenças. Já conhecemos o fim desta história e tenho pena deles. Alguns jornalistas não devem ser animais que se domesticam, ou então, Fundo de desemprego.
Por mim, não consigo ultrapassar o sinal luminoso de algumas testas, que diz : vende-se.
Não interessa como se começa, mas como se acaba. ( Gérard Depardieu )

Senhor Ronaldo


sábado, 20 de fevereiro de 2010

O poder da razão

Do comunicado da administração do F.C.Porto destacamos as seguintes considerações : O show off televisivo promovido, uma vez mais a expensas do F.C.Porto, é um procedimento folclórico... E porque não comentou o parecer, junto aos autos, do reputado especialista em Direito Desportivo, Prof. Dr. Leal Amado, nem a opinião escrita e falada do Dr. José Manuel Meirim, que asseveram que os Assistentes de Recinto Desportivo não são intervenientes no jogo... resta perguntar ao presidente do CD da LPFP se os maqueiros, os bombeiros, os apanha-bolas, os jornalistas e, até, os vendedores de gelados e algodão doce, são intervenientes no jogo, tal como os treinadores, adjuntos, médicos e dirigentes.

Quando é velho o cão, se ladra é porque tem razão (provérbio popular)

Duas notas


A primeira, refere-se à declaração de LFV que diz A anarquia e a crise estão ultrapassadas e o Benfica recuperou o estatuto de maior clube português. Em Maio, vamos todos confirmar. É preciso ter cuidado, com quem já afirmou que A boca morre pelo peixe. Além disso, pelo foguetório dos últimos anos ninguém sabia que o slb estava na anarquia e em crise.



A segunda, refere que o Everton acaba de ganhar ao Manchester United por 3-1, na Premier League. A mesma equipa que ganhou ao Sporting, excepto o titular Cahill lesionado. Os jornalistas justicialistas, sem nível, sem carácter, façam a autópsia.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Os juízes no futebol


Todos temos preferências. O juiz Costa, de que se conhece o clube de que é adepto, afirmou hoje com aquela voz nasalada que o caracteriza, que a legislação é excessiva, mas está lá há quase 4 anos. O juiz Rangel, do movimento de oposição a Vieira, afirmou que o Benfica é um clube com grandeza à escala planetária. O juiz Cardoso, sócio do slb nº 45.521, foi falar de isenção ao programa da Dona Fátima, com um emblema na lapela do tamanho do meu polegar. O juiz Mortágua, surpreendeu o tribunal ao reconhecer quem em 2003/2004, se compravam árbitros e que "a bitola" andava bem acima dos "500 contos". O juiz Mendes foi presidente da AG do scp, no tempo de um fantástico presidente, Jorge Gonçalves, que fugiu para Angola

Isto faz pensar. Imaginar. Acreditar até. O poder do futebol é impressionante. Principalmente em pequenos países, com grandes barrigas, como o nosso.

Portugal 2 - Israel 1


Portugal derrotou hoje Israel por 2-1, num jogo da fase final da Tennis Europe Winter Cup 2010, sub-16. No primeiro singular, o israelita Bar Botzer venceu o português Vasco Mensurado por 6/2, 1/6 e 6/3. Portugal perdia por 1-0. Frederico Silva tinha uma grande responsabilidade sobre os ombros, pois tinha de ganhar ao seu adversário israelita para Portugal poder ter uma oportunidade no jogo de pares. Frederico Silva não tremeu. O costume. Uma máquina de jogar ténis. Frederico ganhou ao israelita Igor Smelyanski por 6/2 e 6/4. Portugal voltava a ter esperanças. O coração dos portugueses batia forte. O nosso também. Não havia informação, o sofrimento era horrível. A equipa portuguesa de pares é constituída pela dupla campeã da Europa sub-14, Frederico Silva e Gonçalo Loureiro. Era o encontro decisivo. O tudo ou nada.

No 1º set Portugal cede por 6/3. Na Winter Cup não há muitas pausas para descanso. No 2º set Portugal ganha por 6/3. Vamos à negra. Frederico Silva, o talento, a técnica, a inteligência, a perspicácia. Gonçalo Loureiro a força, a garra, o génio, a crença, o fair-play, um estrondo quando joga na rede. Está 4/4 e 15/40, serve Israel, que já tinha uma advertência. Um smash escandalosamente para fora que é dado dentro e 30/40. O israelita faz o gesto com o dedo do meio ao português. Israel está a ganhar 5/4. Uma pausa, tudo parece agora mais difícil.

Parecia. Mas alma portuguesa voou, transbordou. Duas máquinas a jogar, um diz mata e o outro esfola. Portugal ganha 7/5. Segue em frente. Os dois abraçam-se. Fim. Amanhã há mais.

Lugar aos novos


A nova geração do ténis feminino português, constituída pelas tenistas com menos de 18 anos é um dos maiores patrimónios desportivos que Portugal possui. Com o devido respeito, transcrevemos o belíssimo artigo do Diário de Notícias, escrito por Hugo Ribeiro com o título Campeã nacional pronta para o circuito.

O elevado nível exibido por Maria João Koehler (MJK) no Vale de Lobo Ladies Open da semana passada provou que está pronta para outros voos no circuito internacional.

A época de 2009 foi a da confirmação de MJK como uma das melhores tenistas portuguesas da actualidade, e revelou o seu potencial para ser uma das melhores de sempre, quiçá a Nº1 do nosso ténis feminino.

Na época transacta revalidou o título de campeã nacional de sub-18, sagrou-se campeã nacional absoluta, ajudou o Clube de Ténis do Porto a ganhar o Campeonato Nacional de Clubes e conquistou os seus primeiros títulos internacionais nos torneios de dez mil dólares (7255 euros) de Cantanhede e Amarante.

Apesar de derrotada na final de Vale de Lobo, no domingo passado, levanta mais cuidado a lesão abdominal que ameaça tornar-se crónica e poderá prejudicar o seu serviço - uma das suas principais armas - do que propriamente o resultado de 6-1 e 6-1, com que foi batida pela italiana Julia Mayr.

Miguel de Sousa, o seleccionador nacional de sub-18, resumiu bem a final : " A MJK guardou a sua pior exibição da semana para a final. Foi pena, mas está pronta para dar o salto e passar aos torneios de 25 mil dólares. Nesse nível superior de torneios vai descobrir que há outras jogadoras como a Julia Mayr, que são capazes de aguentar o ritmo elevado da MJK e que não falham e isso vai forçá-la a procurar outras soluções de jogo, mas vejo-a perfeitamente com capacidades de vir terminar os pontos à frente como fazia o seu treinador Nuno Marques, que também é esquerdino, ou aprender a abrir mais os ângulos do campo."

Com a MJK a subir de rendimento de forma consistente e Michelle Brito a procurar recuperar o seu melhor nível - esta semana ganhou no WTA de Memphis o seu primeiro encontro de singulares dos últimos cinco meses e meio, desde o US Open -, Portugal dispõe de duas jovens de 17 anos cheias de potencial.

Os seus percursos tem sido diferentes e MJK optou por entrar no profissionalismo sem deixar totalmente os juniores. Explicarei noutra ocasião porque me parece a escolha acertada.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

A lei do funil


Larga para alguns, estreita para os outros.

O F.C.Porto venceu ontem justamente o Arsenal por 2-1, com o segundo golo a ser conseguido de forma invulgar. Nasce da inteligência de Ruben Micael, um jogador de selecção, mas esquecido, um jogador invulgar. Arsène Wenger, um treinador invulgar, disse que nunca vira nada assim. Mas já viu. No jogo Arsenal - Chelsea em 2004 e no Arsenal - Aston Villa, na época 2003/2004. Golos marcados por um inteligente e invulgar jogador, Thierry Henry.

Em http://www.maisfutebol.iol.pt/ pode ver os vídeos e ler um artigo curto e bem escrito.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

A arte do engano


No dia 22 de Outubro de 2009, o Benfica derrotou o Everton por 5 -0. A constituição da equipa do Everton foi a seguinte : Howard, Gosling, Hibbert, Distin, Coleman; Rodwell, Fellaini, Cahill, Bilyaletdinov, e Yakubu. No dia 16 de Fevereiro de 2010, ontem, o Sporting cedeu por 2-1 frente ao Everton. A constituição da equipa do Everton foi a seguinte : Howard, Neville, Yobo, Distin, Baines; Osman, Arteta, Donovan, Cahill, Rienaar e Saha.

Leia os posts dos dois trogloditas shreks do Record e aprecie a arte do engano.

Alguns jornalistas desportivos são como as fraldas, devem ser trocados constantemente. E sempre pelo mesmo motivo (anónimo)

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Impugnação


O Sporting não manda nada! Já mandou! vocifera Pôncio, descontrolado. Há emoção no estúdio, a todo o momento, ele pode ter um ataque cardíaco. Seara, com as mãozinhas branquinhas às voltinhas, diz que a questão central é blá blá blá, qualquer coisa completamente diferente. Mudo de canal. O Hulk não joga há 12 jogos! Acho que pode haver impugnação, mas também não é a altura própria, clama Aguiar, entre um sorriso com dentinhos pretos pequeninos. Cervan, intromete-se com uma piada seca e Aguiar puxa-lhe as orelhas. Sílvio (raio de nome para um homem), inclina a cabeça, mas não consegue esconder-se. Dias com os óculos pendurados no nariz, está noutra.

O poder está a mudar de mãos. O mesmo se passa na política. Mudança de poder no sistema. Ajuste de contas. Cada um agarra uma asa do tacho, Porto de um lado, Benfica do outro. O tacho vai rebentar. Terminaram os programas. E o circo. Dirigem-se todos à tesouraria para receber os ordenados mínimos. Uff! Hora e meia de trabalho! Agora, lugar aos escribas de serviço, os mesmos de sempre. Aos dois shreks do Record.

Impugnar. Refutar. Contrariar. Resistir. Há sempre alguém que resiste. Há sempre alguém que diz não.

Exteorizar impressões é mais persuadirmos-nos de que as temos do que termo-las ( Fernando Pessoa )

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Maria João Koehler


A nova geração, são jovens, que não pretendem mudar o mundo, antes querem primeiro mudar o bairro, para depois mudar o seu país. Querem ser competentes, e não estão muito preocupados com o emprego ou com o umbigo, como as gerações anteriores. Têm a oportunidade de ajudar milhares com necessidades, com a sua competência, inteligência e trabalho. Eles vão desencadear uma revolução de cidadania, usando o cérebro, o coração e o voluntariado, cada um fazendo a sua parte.

Para quem anda por aí, ocupando o tempo livre, enchendo-o com pequenas coisas, evitando ser destruído pela situação de reformado, procurando novos objectivos, recusando colocar-me em qualquer dos lados da barricada e esquecer erros graves do passado, é fácil constatar o ressurgimento da nova geração de valores.

O encontro de pares entre Portugal e a Roménia, reparou o meu coração despedaçado. Portugal tinha perdido os dois encontros de singulares e na prática o encontro de pares não servia para nada. Portugal estava praticamente despromovido, como se veio a confirmar no dia seguinte. Os espectadores que quase enchiam o complexo desportivo do Jamor, estavam mesmo tristes. Mas aquele jogo de pares, com a Neuza Silva e a Maria João Koehler, foi tão emocionante e bem jogado, que por momentos uniu os portugueses presentes. Há quanto tempo isso não acontecia. Saí com as mãos a arder, activei a circulação, que me tem dado problemas nos últimos dias. Cumprimentei os pais da MJK e um amigo, e cansado fui a pé até à estação do comboio da Cruz Quebrada, e depois, rumo a Cascais. Pelo caminho, encontrei um jovem jogador do CTJamor, que ia treinar-se e me perguntou como foi. Foi brutal, pah!, respondi.

Havia uma palavras que não me saíam da cabeça. É preciso mais do que jeito para jogar pelo teu país.

Maria João Koehler, representa a vanguarda de um fantástico grupo de jogadores, masculinos e femininos, que irá fazer furor nos circuitos de ténis. Não os posso mencionar a todos, uns terão mais sorte do que outros, devido a circunstâncias fora do ténis, problemas da vida, das famílias e das pessoas. Mas vão ser preciso todos, mas mesmo todos, sem exclusões. Finalmente, finalmente, esta nova geração de jovens agora, homens e mulheres no futuro, em todos os domínios da actividade humana, vai ser precisa para a reconstrução do nosso país, e para o esquecimento destes maus momentos em que Portugal está mergulhado com as respectivas personagens.


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Dois luíses


Menos de 24 horas depois de ter escrito o último post, constato com algum entusiasmo que o presidente do SCP, José Eduardo Bettencourt, anunciou ir implementar algumas medidas interessantes. Excluiu alguns meios de comunicação social do encontro desta manhã na Academia de Alcochete, em que abordou o actual momento em que o clube atravessa, entre os quais o Sapo Desporto que denuncia o facto ; declara que é altura do clube assumir uma candidatura à Liga ; coloca o marketing da venda de jogadores na comunicação social ( só hoje, parece que o Sporting "encaixou" vários milhões de euros com Izmailov e Moutinho ) e afirma que a continuidade de Carlos Carvalhal depende dos resultados alcançados.

Nada mau. Percebi logo que tinham começado as mudanças. Andam dois boys ( dois luíses) à procura de "onde está o fundo?". Entrem e vão ver o buraco. Serei dos primeiros a deitar toda a terra por cima.

Não há nada pior, do que ser elogiado por um cretino ( Robert Shumann)

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

El mismo de siempre


Em entrevista ao jornal Record em 20/06/2007, o árbitro Pedro Proença afirmou que "Todos os árbitros têm um clube...Por exemplo, Pedro Henriques é do Sporting e Duarte Gomes é do Benfica." Duarte Gomes foi nomeado para dirigir o jogo entre o Paços de Ferreira e o Sporting, amanhã. Gomes actua preferencialmente com dois assistentes, José Lima e Pedro Garcia, e algumas vezes utiliza Bertino Miranda, conforme as necessidades. Tudo bons rapazes.

Gomes tem prejudicado o Sporting em inúmeras ocasiões, bem como o trio de acompanhantes, a última das quais no jogo da Liga entre o Porto e o Sporting, tendo expulsado os jogadores Polga e Veloso, bem como o treinador Paulo Bento. A direcção do SCP não sabe e nunca soube lidar com estas situações, porque elas se repetem constantemente. Por exemplo, a 6 de Agosto de 2003, aquando da inauguração do Alvalade XXI, numa noite absolutamente memorável em que o Sporting bateu o Manchester United, o árbitro convidado a dirigir este evento foi Duarte Gomes. Tremenda falta de cuidado e demonstração cabal que o SCP não liga muito a pormenores. Isto seria impensável em colectividades como o Porto ou Benfica. Por essas e por outras, a Direcção está a ser questionada pelos sócios e adeptos, mas como as pessoas mais velhas e experientes sabem, este problema vai ser resolvido, brevemente. Há um outro método, infalível, de resolver este problema em épocas de crise. Seguir a mesma linha que os rivais Porto e Benfica. Não sabe ao mesmo, sai caro, mas resulta.

A notícia do dia em Itália é o regresso ao sorteio puro dos árbitros. Parece que por lá, têm o mesmo problema. Só que em Itália em vez de um Pereira, está Pierluigi Collina. Que inveja. Lol.

Se me defenderes com a espada, eu te defenderei com a pena (Guilherme de Occam)

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Whitney Houston

video

O enigma


" Estou farto de barbas, gordos e shreks", declarou Carlos Carvalhal, na conferência a seguir ao jogo desta noite, embora entre os presentes, ninguém tenha ao certo, conseguido deslindar a quem se dirigia a mensagem.

Fácil. Leia alguns posts deste blog e descobre o educador do povo. Se tiver dificuldade, diga, que coloca-se a foto.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Fed Cup 2010

Tinha resolvido escrever um post sobre a Fed Cup, mas ao ler um artigo escrito pelo Engº Manuel Valle-Domingues, ex-Presidente da Federação Portuguesa de Ténis, perdi logo as peneiras de escrever algo diferente. O excelente artigo com o qual me identifico totalmente foi publicado no www.oje.pt .
Efectivamente não nos demos bem com esta presença no Grupo I da Zona Europa/África que tínhamos alcançado em 2008 e, após o embate contra a Bulgária que determinaria qual das duas selecções se manteria neste grupo, a selecção portuguesa regressou ao Grupo II.
Se me perguntarem qual a minha opinião, sobre o desempenho das nossas jogadoras, que perderam oito encontros de singulares e um de pares, tendo saído vitoriosas por duas vezes em pares, direi que gostei de as ver jogar, as achei bem preparadas, com capacidade de variar jogo e determinadas em campo, mas considero que as adversárias tinham, quase sem excepção, mais traquejo competitivo, o que terá feito a diferença.
O ponto alto dos quatro dias de competição foi o nascimento de um par de sucesso, no encontro com a Roménia, em que a dupla Neuza Silva/Maria João Koehler combinou excepcionalmente bem (uma dextra e uma esquerdina), proporcionando um óptimo espectáculo e ganhando pelos parciais de 7/5 e 7/5. De salientar os serviços de Maria João e os voleis de esquerda de Neuza, de levantar a assistência.
Em conversa com vários responsáveis da Federação Portuguesa de Ténis, apercebi-me, sem estranheza, de que esta organização só tinha sido possível graças a um conjunto de boas vontades que se uniram por acreditarem no projecto. De salientar o trabalho da Federação, para cativar a atenção dos patrocinadores, alguns dos quais numa primeira abordagem não estavam sequer sintonizados para a importância da prova. Está, pois, de parabéns, pelo trabalho desenvolvido, todo o elenco federativo e em particular o seu presidente José Maria Calheiros, que também conseguiu uma decoração sublime na sala de Convidados, ao obter o empréstimo de algumas obras da pintora Sofia Pidwell (com quem é casado), que muito valorizaram o espaço.
Na conferência de imprensa que teve lugar após o jogo contra a Bulgária, saliento a declaração de Maria João Koehler, que passo a citar : "jogo sempre para ganhar, mas o facto de estar a representar Portugal, faz-me sentir um orgulho adicional". Esta atitude mostra uma maturidade precoce, de admirar, que coincide precisamente com o lema da Fed Cup, "It takes more than skill to play for your country", ou, em tradição livre, "É preciso mais do que jeito para jogar pelo seu país".

Top 200 dos melhores jornais no mundo

Na 11ª posição encontra-se o jornal desportivo espanhol a Marca, na 81ª posição localiza-se o jornal brasileiro o Globo e na honrosa 137ª posição coloca-se o jornal desportivo português a Bola. Siga o link www.4imn.com/top200/ e veja onde está o Record.
Porque é que um jogador de ténis, que está além do Top 200 não é credível ? E o Record é credível ?
Uma roda que gire, sem que nada gire com ela, não é parte do mecanismo. ( Guilherme de Occan )

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Manhas e manigâncias


Anda tudo preocupado com questões laterais ao futebol. Escreveu um deles. Só rir. Então o selecionador nacional Carlos Queiroz anda à trolha com Jorge Baptista em pleno aeroporto de Lisboa e o Bruno Alves pega-se com o Tomás Costa e ninguém escreve nada?
Nada. Népia. Nicles. No Names. Normal. NN.

Mas escreveram do Scolari. Do Sá Pinto. Do Pepe. Do Paulo Bento. Vejam os artigos de opinião do Record. Medo. Cobardia. Santos, Manha e Avelãs. Silêncio criminoso. Grande como o Elefante Branco e o Hipopótamo.

O problema deles, é a falta de ontem. (anónimo)

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Ronaldo e Ferguson


Cristiano Ronaldo é um futebolista dotado de um talento fantástico, mas acima de tudo, quando estava comigo, só pensava em treinar e treinar. Não é apenas o melhor jogador com quem trabalhei, mas também um grande profissional. - afirmou Sir Alex Ferguson, o treinador e dirigente do Manchester United numa conferência na Universidade de Glasgow, em que o escocês teceu rasgados elogios ao jogador português.

Alex Ferguson, o escocês de 68 anos é considerado o maior treinador de futebol do mundo. O actual treinador e dirigente do Manchester United, que comandou em mais de 1000 jogos, está há mais de 23 anos à frente do MU. Ninguém tem mais títulos do que ele. São poucas as pessoas que suportam Ferguson dentro do clube. É um homem autoritário, capaz de intimidar todos, desde os seus companheiros de direcção, até aos melhores jogadores e jornalistas. Exerce um controle absoluto no balneário e enfurece-se por qualquer motivo, por mais banal que seja. É dono da frase ' nenhum jogador é maior que o clube'. Todos se lembram como atirou um par de botas à cara de Beckham. O jogador levou cinco pontos no sobrolho, mas fez questão de não levar o caso adiante. David Beckham, não foi o único a ter problemas com Ferguson, outros jogadores como Gordon Stracham, Paul Mc Grath, Paul Ince, Andy Kancelskis, Jaap Stam, Dwigt Yorke, Roy Keane e Ruud van Nistelrooy deixaram o clube, depois de vários graus de conflito com Alex Ferguson.

Por estes factos, ganham ainda mais relevo as palavras proferidas por Sir Alex Ferguson sobre Cristiano Ronaldo. Os jornalistas desportivos que mancham e denigrem a imagem e reputação do maior futebolista mundial da actualidade, não devem ser considerados com boas intenções.

Esta atitude que se instalou em alguns jornalistas que apregoam olhos de ver escondidos por um capuz, e na realidade fazem ataques pessoais sem nexo, calam e guardam silêncio nos túneis da corrupção, assobiando para o lado, para que o clube que adoram ganhe a qualquer preço, merece o desprezo e deve ser denunciada.


As opiniões são como o olho do cu, cada um tem a sua (Clint Eastwood)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Nelson Évora


O campeão olímpico de triplo salto, Nelson Évora, vai ser operado na próxima quinta-feira, no Hospital Sant'Ana, na Parede, a uma fractura de esforço na tíbia direita e vai falhar grande parte da temporada. O responsável pelo departamento médico do Benfica, doutor António Martins, será o cirurgião que operará Nelson Évora. Visite o site de Nelson em http://www.nelson-evora.com/ e conheça a sua impressionante biografia.

Desejamos a Nelson Évora as maiores felicidades e aguardamos pelo seu regresso às pistas o mais rápido possivel, para nos encantar com as suas vitórias.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Descubra os sete erros duma notícia

Descubra os sete erros da notícia do jornal Record com o título "SIC revela imagens dos incidentes do túnel da Luz", e constate que há diferença entre a avaliação dos jornais pela quantidade (estatística) ou pela qualidade. Uma adivinha popular chinesa diz como se segura o vento com uma mão? Resposta : com um leque chinês. Como se limpa um jornalista que não presta? Resposta : com a vassoura.
Às vezes, a única coisa verdadeira num jornal é a data ( Luís Fernando Veríssimo )

Jorge Araújo - Liderança


Há anos, assisti no auditório da Escola Naval, a uma prelecção efectuada pelo Professor Jorge Araújo, com o tema Liderança. Comemorava-se, os 40 anos de dois cursos da Reserva Naval. Foi uma conferência excepcional. Jorge Araújo, foi treinador profissional de basquetebol durante 35 anos e várias vezes campeão na Liga Profissional. O tema sobre Liderança era muito apropriado, devido ao facto de estarem presentes mais de 250 alunos da Escola Naval.

Durante mais de uma hora, foram referidas as afinidades entre liderança desportiva e liderança militar. Foram dados exemplos, transmitidas experiências, referidos factos reais e comparadas situações entre Portugal e os EUA, ou outros países europeus. Não é tempo de comentar esta prelecção, agora. Relatou como comandou o Futebol Clube do Porto ao título nacional, com quatro jogadores da equipa-base que não falavam entre si. Relatou situações de violência no balneário, nos treinos e nos jogos, e como fazer face a elas.

Na imprensa desportiva norte americana e europeia, seria impensável crónicas do tipo "Diz o roto ao nu..." do jornal Record. Crónicas dirigidas à multidão. Carvão na fogueira, como referi anteriormente. Sabemos que a multidão é sempre intelectualmente inferior ao homem isolado E com uma agravante. Tudo depende como a multidão foi sugestionada.


Em multidão o homem torna-se outra personagem (Gustave Le Bon)